Apenas 7,8% dos vereadores eleitos no país têm menos de 29 anos

0
719
Foto: Divulgação

O número de jovens eleitos para o cargo de vereador no país caiu 9,6% em comparação com os resultados das eleições municipais de 2012. Há quatro anos, 4.984 brasileiros com idades entre 17 e 29 anos foram escolhidos como parlamentares de suas cidades. Neste ano, esse número foi de 4.545. Para a avaliação, o UOL utilizou a definição do Estatuto da Juventude, que considera jovem uma pessoa que tenha entre 15 e 29 anos. Para ser vereador, o cidadão precisa ter, no mínimo, 18 anos na data da posse.
Se considerarmos o número total de vereadores eleitos em 2016, os jovens são 7,8% dos novos donos de cadeiras em Câmaras Municipais do país em 2012, eram 8,7%. Esse número está longe do que poderia mostrar uma representação da porcentagem da população jovem no país, cerca de 25% dos mais de 206 milhões de brasileiros, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).
“É importante que o jovem tenha representatividade [na política] para que ela seja efetiva, para participar dentro da estrutura democrática. Não basta entrar, não basta ser eleito”, avalia Paulo Silvino Ribeiro, doutor em sociologia e professor da FESP (Fundação Escola de Sociologia e Política) de São Paulo. “[Alguns jovens eleitos] chegam com o apelo de renovação, mas numa renovação de RG, não uma renovação de ideias.” Por isso, Silvino acredita que eles precisam colocar o jovem “na pauta, na agenda” das discussões.
Um exemplo é o jornalista e administrador Heraldo Soares (PSB), 28, segundo mais votado na cidade de Monte Alto (SP), a cerca de 360 quilômetros da capital paulista. Ele é o único de 13 eleitos para a Câmara da cidade que tem até 29 anos de idade.
Soares que vai conciliar o trabalho como vereador com os últimos anos da faculdade de direito, só decidiu disputar um cargo político em março deste ano, após uma conversa com amigos. “Eu pensava igual aos outros, que o Brasil não tinha jeito. A gente quis parar de reclamar. Reclamar não resolve problema algum”, disse. Os amigos decidiram que um deles seria candidato a vereador na cidade. Em votação, Soares foi o escolhido.
Agora, ele diz que poderá ajudar a mudar a ideia de quem “pensa que a política é algo ruim”. “A política é o único instrumento para transformar o país. Não tem outra maneira.”

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA