Cresce número de casos de pânico associado ao transtorno de ansiedade

0
765
Foto: Dra. Ana Paula Antoneli Ribeiro, do Centro Médico São José, de Cerquilho (SP).

O estresse tem levado cada vez mais pessoas a apresentarem os sintomas da doença, alerta médica com especialização em psiquiatria do Centro Médico São José, de Cerquilho (SP)

Não é difícil, atualmente, encontrar uma pessoa próxima que apresenta algum sintoma de transtorno de ansiedade. Uma série de aspectos do nosso cotidiano, como: pressão por resultados no ambiente de trabalho ou nos estudos, dificuldades financeiras ou problemas familiares, fazem com que as pessoas se sintam cada vez mais aflitas, o que culmina, nos casos mais graves, com sintomas físicos, como falta de ar, mal-estar, suor frio e, até mesmo, sensação de morte.

Essas percepções têm levado muitos pacientes a apresentarem o quadro clínico de pânico associado ao transtorno de ansiedade. No consultório da médica com especialização em psiquiatria Dra. Ana Paula Antoneli Ribeiro, do Centro Médico São José, de Cerquilho (SP), o número de pacientes diagnosticados com a doença tem crescido nos últimos anos, chegando a, aproximadamente, 50% dos casos. Segundo a especialista, todos os problemas apresentados estão diretamente associados ao transtorno de ansiedade, sendo que os principais sinais demonstrados são: preocupação excessiva, dificuldade de concentração, fadiga, irritabilidade, insônia e inquietação.

A médica alerta que a doença é pouco percebida pelo paciente, tomando conta, aos poucos, do dia a dia. “O transtorno de ansiedade é considerado um mal da modernidade, advindo de um estilo de vida atribulado. O fator para o desencadeamento da doença, geralmente, é o medo e a insegurança. Quando se perde o controle, acontece a crise nervosa”, explica.

O quadro também tem alarmado o governo brasileiro. Pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP), ao estudarem os dados da Previdência Social, descobriram que os transtornos mentais já são a terceira principal causa dos afastamentos dos trabalhadores no país. Além disso, a Organização Mundial da Saúde já se declarou preocupada com o tema, uma vez que 33% da população mundial sobre com o problema. “É uma questão que já afeta grande parte da população. Uma maneira de prevenir é praticar atividades físicas, técnicas de respiração ou ioga. Quando o paciente percebe que possui algum sintoma correlato à doença, é imprescindível a consulta com um especialista”, reforça Dra. Ana Paula.

Fique atento aos sinais do transtorno de ansiedade:

*Sente preocupação excessiva, mesmo com questões de menor complexidade;

*Dificuldade para dormir e de se concentrar;

*Tensão muscular;

*Fadiga;

*Irritabilidade e inquietação;

*Perfeccionismo, exigindo muito de si mesmo;

*Sensação de morte, tais como: aperto na garganta e no peito, coração acelerado, mãos frias, tontura, fraqueza e dores no estômago;

Fonte: Dra. Ana Paula Antoneli Ribeiro, do Centro Médico São José, de Cerquilho.

QNotícia Comunicação.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA