Oportunidades para os nãotecidos

0
1161
*Carlos Eduardo Benatto é o presidente da ABINT (Associação Brasileira das Indústrias de Nãotecidos e Tecidos Técnicos)

Por Carlos Eduardo Benatto *

Apesar da crise econômica que assola o país, há oportunidades de desenvolvimento para os Nãotecidos e Tecidos Técnicos no mercado brasileiro, que registram um consumo per capita/ano de, respectivamente, 1,38 e 1,47 quilos por habitante, marcas muito inferiores às registradas na Europa ou nos Estados Unidos.  

Esses produtos fazem parte de importantes segmentos da indústria como a Automotiva (em carpetes, revestimentos, feltros térmicos e acústicos, etc); na Geotecnia (para estabilização de solos e subsolos, contenção de encostas, recapeamento asfáltico, impermeabilização, estrutura de aterros, coberturas arquitetônicas e outras aplicações); na Filtração (como filtros de ar, pós, líquidos e gases).

Também estão presentes em Descartáveis Higiênicos (fraldas, absorventes, lenços umedecidos); no Agronegócio (cultivo protegido, coberturas, big-bags e outros); no setor de Limpeza (wipes de uso doméstico, hospitalar, farmacêutico e outras aplicações); Médico Hospitalar (touca, máscara, jaleco, aventais, compressas); na Indústria Calçadista, Moveleira, Promocional, Vestimentas de Segurança, entre outras.

O segmento de Nãotecidos, que nos últimos cinco anos investiu mais de US$ 70 milhões em atualização tecnológica em equipamentos de última geração e que hoje emprega no Brasil diretamente mais de 16.500 pessoas, apresenta um consumo aparente de 283.930 toneladas/ano, exportações de 31.990 toneladas/ano e importações de 40.272 toneladas/ano.

Já o setor de Tecidos Técnicos investiu, nos últimos dois anos, mais de US$ 47 milhões em atualização tecnológica e equipamentos e gera cerca de 22.000 empregos diretos. Apresenta consumo aparente de 302.010 toneladas, exportações de 6.235 toneladas e importações de 44.973 toneladas.

Para disseminar as qualidades técnicas desses produtos, a ABINT (Associação Brasileira das Indústrias de Nãotecidos e Tecidos Técnicos) realizará, em abril, um dos principais eventos do setor, no qual especialistas mundiais de Nãotecidos e de Tecidos Técnicos estarão reunidos para promover a troca de informações tecnológicas sobre produtos e aplicações, além de inovações para esse segmento, em prol da competitividade e do desenvolvimento.

Há 26 anos, a ABINT atua com o compromisso de apoiar as indústrias de Nãotecidos e Tecidos Técnicos, tanto na geração de tecnologia, quanto no desenvolvimento de soluções competitivas, por entender que se trata de um setor que apoia importantes segmentos produtivos, gerando assim, ganhos em desenvolvimento sustentável, tanto para a indústria brasileira, como para o país.

 

___________________________________

Lucas Rezende – M.Free Comunicação

 

www.mfree.com.br

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA