Empréstimo com garantia de veículo: como funciona?

Com o crescimento de procura por linhas de crédito facilitadas, o mercado acaba oferecendo opções cada vez mais variadas. No entanto, a taxa de juros muitas vezes é o principal obstáculo dos clientes no momento de contratação do empréstimo.

Desse modo, uma das formas de contornar os juros é realizar um empréstimo com garantia. Isso porque a garantia de um veículo, por exemplo, permite ao banco ter certeza de que será ressarcido.

Além disso, o empréstimo com garantia tem condições diferentes das demais linhas de crédito. Portanto, é preciso estar atento a todos os detalhes e formas de contratação do empréstimo com garantia.

Empréstimo com garantia com prazos diferenciados

O empréstimo pessoal, a linha de crédito mais popular no Brasil, conta com opções limitadas de prazo para pagamento. Além disso, as taxas e os juros variam de acordo com a instituição financeira.

No entanto, para aqueles que optam por realizar um empréstimo com garantia de veículo, tais condições são mais flexíveis. Um exemplo disso é o prazo de pagamento concedido, que avançam conforme o veículo alienado.

Para casos onde ônibus e caminhões são postos como garantia, é possível contar com um prazo de até 20 anos. Entretanto, é preciso estar atento ao fato de que o veículo deve estar quitado para ser posto como garantia.

Empréstimo com garantia não representa valor integral do veículo

Apesar de o empréstimo com garantia representar uma segurança maior para a instituição financeira e, consequentemente, menores taxas de juros, há condições específicas para esta operação.

Dessa forma, uma das condições é o valor disponibilizado para no empréstimo com garantia de veículo. Em geral, as instituições oferecem até 70% do valor que o veículo é analisado.

Além disso, as parcelas de pagamento do empréstimo com garantia não podem ultrapassar os 30% da renda mensal, conforme regras do Banco Central. Ademais, é preciso observar se tal opção de crédito é a melhor opção para solucionar os problemas financeiros.

Quanto custa um seguro automóvel para Golf?

Ter condições financeiras de adquirir um carro não é algo que todos conseguem. Por vezes o financiamento de um carro requer um esforço grande por parte do comprador.

Dessa forma, é importante valorizar e cuidar muito bem desse investimento, para que ele não lhe traga problemas. Portanto, uma alternativa interessante é contratar um seguro automóvel Golf, para evitar que imprevistos te peguem de surpresa.

No entanto, muitos proprietários ficam receosos com o valor do seguro automóvel Golf, com medo do preço alto. Porém, há alguns pontos do seguro que podem influenciar diretamente nesse sentido.

Seguro automóvel Golf com pacotes diferenciados

A contratação de um seguro pode ser realizada de diversas formas e com diferentes serviços. Desse modo, tais variáveis interferem diretamente no preço do seguro automóvel Golf.

Conforme a lista de serviços contratados no seguro, o preço irá sofrer variações. Portanto, é interessante analisar qual o nível de proteção que deseja dar ao seu carro.

Além disso, o seguro automóvel Golf é também uma forma de investimento, seja no conforto e praticidade, seja na segurança do seu automóvel.

Seguro automóvel Golf para o dia-a-dia

Apesar de todas as revisões programadas que um carro tem, não é incomum que hajam problemas de funcionamento no dia-a-dia. Muitas vezes estes problemas são causados pelos desgastes de peças.

Desse modo, ao contar com um seguro automóvel Golf, o proprietário terá o auxílio da seguradora quando estes problemas acontecerem.

O segurado recebe um carro reserva durante o período de conserto do seu automóvel, para que possa fazer suas tarefas normalmente.

Entretanto, o serviço de manutenção e conserto do carro, realizado pelo seguro automóvel Golf, requer o pagamento da franquia, que em algumas situações pode ser maior do que o valor de conserto no mercado. Porém, o segurado tem a garantia de uso de peças originais e novas.

Como cancelar um empréstimo consignado

Situações relacionadas a financiamentos e instituições financeiras costumam ser bastante delicadas. Dessa forma, todo cuidado é importante, para que não hajam transtornos no futuro.

Entretanto, mesmo com todos as precauções, é possível que algo não seja feito da melhor forma, ou ser exposto a uma fraude. Um exemplo disso é em relação ao empréstimo consignado.

Desse modo, há situações onde o empréstimo consignado é feito de forma inadequada, como em fraudes e golpes. Para esses casos, no entanto, é possível cancelar. Veja algumas dicas de como solicitar o cancelamento do empréstimo consignado.

INSS oferece canais para cancelamento do empréstimo consignado

O empréstimo consignado está disponível para aposentados e pensionistas do INSS. Com juros menores do que os praticados pelo mercado., é uma alternativa para situações emergenciais.

Além disso, o serviço de empréstimo consignado é disponibilizado com maior facilidade, de acordo com a instituição financeira que se trabalha.

Portanto, em situações onde o beneficiário sofre uma golpe, o INSS oferece mecanismos para reaver a situação. Uma das maneiras encontradas é através do número 135, onde servidores da autarquia prestarão todas as informações necessárias.

Outra forma que o beneficiário encontra para cancelar o empréstimo consignado é através do app Meu INSS, onde será solicitada a confirmação dos dados.

Entretanto, para que o cancelamento seja efetuado, é preciso registrar a ocorrência junto ao portal do consumidor. Além disso, somente o beneficiário poderá realizar o cancelamento do empréstimo consignado.

Procure a instituição financeira onde solicitou o empréstimo consignado

Mesmo com a ligação direta com o INSS, o empréstimo consignado é realizado também junto aos bancos. Dessa forma, é possível evitar que o empréstimo seja efetuado pela instituição financeira.

Para isso, é necessário que o cliente se dirija a mesma agência onde solicitou o empréstimo. Além disso, é preciso que seja feito ainda no mesmo dia em que foi contratado.

Ademais, é importante observar as condições gerais de cada banco para o empréstimo consignado, para que o atendimento ocorra da melhor forma.

Você sabe o que é Concessão de rodovias? Confira.

Exif-JPEG-422

Nosso país possui mais de 1 720 700 quilômetros de estradas e rodovias, na quais são responsáveis pelo transporte de cargas entre os estados brasileiros. Deste total, uma certa porcentagem foi concedida à empresas terceirizadas que passaram a se responsabilizar por determinada estrada/rodovias.

E é nesse processo que entra o conceito que iremos comentar hoje, concessão de rodovias. Que nada mais é, do que a privatização das mesmas à terceiros.

O ato está transcrito em lei, o que faz do mesmo algo legal e bastante utilizado. Cada empresa se torna responsável por diversos aspectos, como por exemplo, melhorias nas estradas ou serviços de guincho.

Quando uma rodovia entra em concessão?

A partir do momento que é fechado um contrato entre o Estado e alguma empresa terceirizada, a rodovia já estará sob concessão de x empresa.

Normalmente, são informados diversos detalhes sobre a mesma nas placas e em trechos das rodovias e estradas, informações essas que possuem diversas finalidades.

Durante o período na qual a empresa está responsável pela estrada, ela necessita propor melhorias e dar mais segurança aos motoristas que nela transitam.

Como funciona?

A concessão funciona a partir de pontos estipulados na Lei de número 8.987 – 1995 que formaliza o processo e propõe algumas regras adjacentes para o bom funcionamento da “parceria”.

Então, para que as melhorias sejam efetuadas elas utilizam a estratégia de pedágio, que é algo legal perante à lei.

Uma certa porcentagem deste valor é destinado à melhorias e segurança das rodovias, melhorando-as para um melhor funcionamento.

Por que privatizar uma estrada?

Então, muitas pessoas podem achar que isso ocorre somente para fins econômicos, como por exemplo, de corte de gastos. Embora esse seja um ponto alvo, outro foco importante é o tempo dos magnatas.

Com empresas terceirizadas cuidando da administração das estrada e rodovias, prestando serviços de guincho, por exemplo, o governo possui mais tempo e recursos para cuidar de outras áreas fundamentais do país.

Como por exemplo, saúde e educação, que são áreas até então carentes e que necessitam de um controle maior. Segundo isso, as empresas irão receber uma certa quantia do Estado mais o pedágio.

Aspectos positivos e negativos

Então, tudo nessa vida possui dois lados, o famoso dois lados da moeda, e com essa concessão não é diferente. Embora essa privatização traga bons resultados, ela também traz alguns malefícios.

Com essa privatização ocorre um tempo e verba maior para outras áreas, como citado acima. Além disso, os fretes e entregas se tornam mais rápidos e eficazes, além de mais econômicos.

E para animar um pouco mais, os índices de assaltos de cargas diminuíram bastante após o processo de privatização.

Mas por outro lado, tantos benefícios, como por exemplo, melhorias nas estradas, guincho, serviços de saúde e diversos outros fazem com que as taxas cresçam um pouco, podendo elevar bastante o custo médio de viagens.

Então, visando esses dois aspectos, cabe aos usuários opinaram qual o mais vantajoso.

Por trás disso tudo

E claro, embora o Estado não esteja mais diretamente responsável por algumas estradas, eles fiscalizam tudo e ainda são os responsáveis por fechar novas parcerias e afins.

O responsável por controlar tudo isso é o PER (Programa de Exploração Rodoviária) na qual pesquisa e fecha novos contratos.

E além disso, o governo cobra algumas “obras” destas empresas, indicando os aspectos mais urgentes a serem melhorados e afins, em resumo, é um trabalho em conjunto.

E um desses pedidos podem ser por exemplo como o aumento de alguma rodovia, estrada ou colocação de sinalização em determinados trechos.

O ato de privatizar estradas é algo desconhecido por muitos, mas é um tema bastante interessante e que vale a pena pesquisar mais de perto para saber um pouco mais sobre.

Intermédica Curitiba: Conheça o plano

Sabemos que atualmente é necessário ter um plano médico para cuidar bem da sua saúde. Afinal através da assistência médica, o contratante consegue ter direito a consultas médicas, exames, cirurgias e também ser atendido em casos de urgência e emergência.

No mercado, existem alguns planos de saúde que além desses benefícios, conseguem proporcionar também um corpo médico especializado e qualificado e clínicas e hospitais em diferentes regiões da cidade. Um exemplo disso é a Intermédica Curitiba.

Então, ficou curioso para saber mais informações sobre a Intermédica Curitiba? Para saber mais, continue acompanhando o artigo a seguir.

Afinal, o que é o Intermédica Curitiba?

O Intermédica Curitiba é um plano de saúde que oferece assistência com um excelente custo-benefício e diversas vantagens para o contratante. Essa administradora médica trabalha com profissionais qualificados e possui dois tipos de planos:

  • Plano Smart, que proporciona cobertura para toda a região;
  • Plano Advance, que proporciona cobertura em todo o país, e por isso é considerado nacional.

Muito bom, não é mesmo? Portanto, se você deseja adquirir um plano de saúde, não deixe de levar em consideração contratar o Intermédica Curitiba.

Quais os diferenciais do Intermédica Curitiba?

O Intermédica Curitiba oferece diversas vantagens para o usuário. As principais são:

  • Rede própria: o plano de saúde possui centros clínicos, hospitais, prontos-socorros para oferecer qualidade e assistência ao usuário, no momento em que ele precisar;
  • Relacionamento com o usuário: a assistência possui um canal de atendimento ao cliente, com agendamento online, SAC e Central de Serviços 24h;
  • Gestão Integral do Cliente: esse diferencial faz com que a administradora acompanhe o nível de satisfação, o desempenho dos atendimentos e diversas outras variáveis que possam afetar a relação empresa-usuário para proporcionar os melhores serviços para o beneficiário.

Além dessas vantagens, a Intermédica Curitiba é reconhecida nacionalmente pela sua eficiência e qualidade. Portanto, se você deseja ter um plano, não deixe de contratá-la.

RASTREADOR COM SEGURO: COMO FUNCIONA E QUAIS AS VANTAGENS

Todo mundo tem medo de alguma coisa e todo motorista tem medo de acontecer alguma coisa com o seu carro. Pode ser um furto, um roubo, ou até mesmo imprevistos mecânicos, hidráulicos ou elétricos. Por isso ter um seguro automóvel completo é indispensável.

O seguro de automóvel funciona para uma compensação financeira em casos mais extremos e para suporte no dia a dia. Contudo existem serviços adicionais que podem ser contratados para ajudar ainda mais, como o rastreador com seguro.

Por isso tem a possibilidade da contração do rastreador com seguro automóvel o que permite para agilidade em casos como furtos e roubos dos automóveis.

O rastreador com seguro funciona para ajudar a encontrar o veículo com mais facilidade ele também indeniza o contratante em casos de não encontrar 100% na tabela FIPE, o que é muito importante, afinal você já está com muitos problemas por conta de não ter mais o seu tão amado carro.  

Possuir um rastreador com seguro ainda pode fazer com que você pague 50% a menos no serviço já que a busca pelo automóvel ficará menos complexa para a seguradora.

RASTREADOR COM SEGURO: VEJA AS OPÇÕES DE EMPRESAS COM ESSE SERVIÇO

O mercado de seguros no Brasil é forte felizmente para os contratantes e infelizmente o que mostra também a realidade das cidades no país. Veja algumas opções de empresas que já estão oferecendo o rastreador com seguro como serviço:

  • Tokio Marine Auto;
  • Liberty Seguros;
  • Cardif Seguros;

Ao acessar os sites dessas empresas busque pelo item em contrato de rastreamento de veículos.

Além disso até mesmo na compra de um carro em uma loja ou concessionária o vendedor te dê a opção de já incluir o seguro. Se acontecer, pergunte também sobre o rastreador com seguro!

O que fazer quando o cartão de crédito é clonado?

Aí você está lá curtindo o dia e de repente começam a chegar avisos de compras por SMS. Normal, certo? Normal quando você reconhece tais compras. Infelizmente, nem sempre é o caso. Ter o cartão de crédito clonado é um problema que afeta milhões de brasileiros anualmente e está entre as principais fraudes cometidas no país. Mas o que fazer quando isso acontece?

Contate o banco

Muitos pensam que o melhor a se fazer é contatar a loja ou serviço onde o cartão foi utilizado sem a autorização do titular.  No entanto, na verdade, o primeiro passo deve ser contatar o banco ou administradora do cartão de crédito clonado. Dessa forma, o cartão pode ser bloqueado antes que o estrago seja ainda maior. O próximo passo é revisar a fatura e os débitos feitos com o cartão de crédito clonado e informar ao banco quais compras não foram feitas por você. O cartão então é bloqueado e um novo cartão emitido.

Avise as autoridades

Após o trâmite com o banco, é hora de contatar a polícia. Registre um B.O (boletim de ocorrência) presencialmente na delegacia mais próxima ou online. Não é obrigatório ter um B.O, mas tal documento pode ajudá-lo caso seja necessário acionar um órgão de defesa do consumidor. Outro passo não obrigatório, mas que pode evitar dores de cabeça, é contatar o Serasa e impedir que seu nome fique sujo devido ao cartão de crédito clonado.

Resolução

Uma vez verificado que o cartão de crédito foi clonado, o banco devolve o crédito em até 5 dias. Caso isso não ocorra, é preciso acionar o Procon, o Banco Central ou entrar com uma ação no JEC (Juizado Especial Cível), pois a clonagem é responsabilidade da administradora do cartão, que deve arcar com o prejuízo sem prejudicar o cliente. Portanto, é importante guardar os registros das conversas com o banco e o boletim de ocorrência policial.

Simulação seguro auto: 3 Formas de simular seguro auto

Comprou um carro e deseja contratar um seguro? Ou então quer fazer a troca do seu? Bom, nada melhor do que começar pesquisando e simulando, pra saber qual é o melhor custo/benefício, certo?

Agora, se você não tem muita ideia sobre as diferentes formas de simular seguro auto, continue a leitura para descobrir! Você vai gostar.

Como simular o seguro auto?

Há algumas formas de fazer isso. E o melhor, são gratuitas. Confira abaixo e veja qual é a melhor para você. Ou, porque não, tentar das três formas, não é?

Através de uma seguradora

É possível simular seguro auto através da seguradora. Geralmente, essa opção é a mais escolhida por quem está procurando por um seguro.

A cotação é feita de forma simples. O corretor irá mostrar a você os comparativos entre as seguradoras e simulará para você o seguro de seu carro rapidamente.

Compara Online

O Compara online é um site muito útil. Através dele é possível simular de maneira rápida e no conforto de sua casa. Basta inserir os dados requeridos no site. Seguinte a isso será mostrada as melhores opções a você.

É bom que você saiba os detalhes de seu veículo, pois, o site os pede para poder te ajudar com as melhores opções de acordo com o seu perfil e com o seu veículo. Basicamente serão pedidos o ano de fabricação, modelo, plano e outros dados que são pedidos em seguradoras.

Site HDI

O site HDI funciona da mesma forma que o Compara Online. Você só precisa preencher os seus dados. Depois disso será mostrado a você diversas opções para que possa escolher a melhor de acordo com o seu perfil.

Viu como é fácil simular seguro auto? Simule já!

Máquina de cartão: 5 dicas para decidir qual máquina escolher

É importante que o empreendedor possua uma máquina de cartão em seu estabelecimento comercial para que assim possa atender o maior número de clientes possível, que muitas vezes optam por essa opção de pagamento. Veja x dicas para decidir qual máquina de cartão escolher para seu negócio.

Dicas para escolher máquina de cartão

1.      Conheça seu negócio:

Para escolher a máquina de cartão ideal para você, é importante conhecer o seu negócio. Qual tipo de cliente ele atende? Como ele funciona? Pensar nas suas necessidades e nas de seus clientes vai te ajudar a escolher a melhor máquina.

2.      Taxas:

As taxas podem pesar muito no bolso do empreendedor, e por isso devem ser levadas em consideração. Cheque qual o valor de aluguel ou para comprar a máquina, se há taxa de adesão, qual o valor das taxas por transação.

3.      Funções da máquina: 

É importante pensar nas funções de uma máquina de cartão para escolher a melhor para você. Algumas máquinas se conectam apenas a uma rede cabeada, enquanto outras possuem conexão Wifi, bluetooth e rede móvel. Algumas máquinas podem imprimir os comprovantes de compra, por mais que seja necessário comprar os materiais para a impressão, enquanto outras possuem apenas a opção de enviar por SMS ou e-mail ao cliente. Uma máquina de cartão pode ser mais barata do que a outra, mas não oferecer todos os serviços que você precisa.

4.      Serviços:

Além da máquina de cartão, as operadoras podem oferecer outros serviços para os seus clientes, ou a própria máquina pode contar com recursos adicionais, como um aplicativo para gerenciar suas vendas. Procure por uma máquina que tenha os serviços necessários.

5.      Bandeiras aceitas:

É importante checar quais são as bandeiras e os cartões de crédito aceitos pela máquina, para assim atender mais clientes.

Simulação consórcio: 3 Formas de simular consórcio

A maioria da população brasileira não possui recursos para conquistar seus bens a vista, seja por falta de planejamento ou falta de dinheiro. As opções que existem no mercado para aquisição imediata, através de financiamentos, possuem muitos juros e o valor a ser pago chega a ser o dobro.

Por todos esses motivos, o consórcio é uma das melhores opções para quem quer adquirir uma casa, terreno, moto e carro e não tem uma urgência imediata. No consórcio os juros são baixos ou inexistentes e você só paga uma taxa administrativa.

Ficou interessado? Então, primeiro de tudo você precisa simular consórcio. A simulação é muito importante antes de fechar o negócio. Com ela você consegue informações sobre condições de pagamentos e taxas. Você também conseguirá saber se as parcelas são fixas ou são decrescentes ou crescentes. Assim, você evita surpresas e consegue fazer um planejamento melhor das suas finanças.

Veja abaixo as 3 melhores formas de simular consórcio.

Sites de bancos

Nos bancos você encontra planos de consórcio para veículos ou residenciais. No site deles você não seleciona o modelo do veículo e sim o valor do veículo ou residência que deseja comprar. Além disso, você precisa preencher algumas informações pessoais e pronto, já consegue ver a sua simulação com as condições do consórcio.

Site das Concessionárias de veículos

Nos sites das concessionárias, ao contrário dos bancos, você seleciona a marca e o modelo do veículo que deseja adquirir. Assim, ao final do pagamento ou quando você for contemplado, você vai receber exatamente o produto que escolheu no momento da contratação.

Instituições financeiras

Atualmente existem diversas instituições financeiras que oferecem serviços de consórcios para veículos ou residências. As informações que você vai inserir para simular consórcio são as mesmas dos outros sites. Mas fique atento, pois, existem muitas empresas no mercado que oferecem consórcios, procure sempre pesquisar o histórico da instituição.